sábado, 25 de fevereiro de 2012

coração waldorf

Eu realmente penso em você todos os dias.
Relembro frases ditas, benditas lindezas que você fazia ao sorrir, e eu choro sempre.

Ao lembrar de ti, da doçura, do agradecimento infinito pela pele, eu choro pior do que velhinho com saudade.
Eu sinto falta de quem cuida de mim.

Logo em seguida sinto uma raiva imortalizada de quando não pude ser eu mesma, e acho que fui me viciando em não ser mais. Quando suspiro no escuro frio do edredom incrível, não entendo como ainda consigo alimentar esse sentimento.

Sem tristeza nunca houve amor, no nosso caso.

O nosso caso é dos mais loucos que existiu... e resistimos frente à uma irrealidade.

Quanto tempo planejando...

Se o meu destino é ir até partir, eu quero ir logo. A vida é linda, mas se eu não puder beber, fumar e amar (cativar pessoas) a vida deixa de ser linda e eu prefiro nem existir para não ter que fazer nada além de não respirar.

Santa sabedoria humana!
Maldito emocional cordial!