terça-feira, 19 de outubro de 2010

DE CABEÇA A CABEÇA

O mais complicado é lidar consigo mesmo frente a uma muda solidão e uma música tocante. A cabeça cheia de lembranças funciona a um ritmo beat. 

Repetidamente dói crescer.

Pele limpa, o corpo quer 
sarar a alma quer sorrir
as mãos querem tocar
mãos não querem "possuir"

Posso ir?
Pode ir onde quiser.

De cabeça a cabeça 
Daqui pra i.

Repetidamente entender como teus links internos funcionam.






quinta-feira, 14 de outubro de 2010

"Mas louco é quem me diz e não é feliz" *

*Arnaldo Baptista, Mutantes.


De tempos em tempos a gente vive um super momento. Uma explosão emocional arregaçada, brutalmente forte. Um lance puta legal e/ou puta foda. A gente tem vontade de gritar puta que o pariu filho de uma égua bucetuda, filha da puta, gostoso pra caralho, foda-se porra!!!!

De tempos em tempos sepultamos um velho ponto de vista e sucumbimo-nos ao cansaço do corpo e descarte da moral. Entendemos que certas pessoas não devem frequentar certos lugares, o lugar de todo mundo passa a ser a puta que o pariu e tudo parou e ficou lindo.

De uns tempos pra cá a gente começou a se sentir diferente das outras estrelas da festa que rolava no momento.Somos muito mais simples e muito mais naturais. Muito mais maduros, excelentes! Temos medida frente ao caos, e corremos quando o perigo nos cerca e uma cerca esmaga um corpo enquanto um mundo de gente grita, pula, e fode num rock n roll.

Merecemos. Pagamos com dinheiro iludidos, contrariando a queixa livre à satisfação de quem gosta de ser muito louco.

terça-feira, 5 de outubro de 2010

God, you have a message

Deus, eu estou escrevendo pra você me ouvir. Para agradecer a confusão que você me deixou criar na minha vida, diante desta pude ter tempo pra pensar em reagir e pra curtir com cuidado meu espaço e meu silêncio, o carinho que eu sinto e que me dedicam. E mais, para dizer que não concordo com as oportunidades que você diz que vai me dar e na hora "H" do vamos ver, você me deixa na mão, na contramão do certo, me tornando culpado porque sou eu que não consigo abraçar a chance, em suma dependeria só de mim mas é mentira, porque me diriam para colocar tudo em suas mãos então?. São tantas perguntas... E eu não deixo de acreditar em você por isso, já deixei de acreditar em ti e me arrependi, mas não deixo de pensar que quando eu concordo com você eu sempre (sempre) me torno culpado. Não concordo com a crença da pureza que lhe rodeia, seria possível (?) essa mesma pureza que eu preciso praticar para ser digna de entrar no seu lar. Você conhece minha pureza e minha sujeira desde o dia em que nasci, e eu sei que sou digno da tua confiança, eu sou digno da tua esperança, digno do seu perdão por tantos erros imbecis. E você conhece a falta de pureza das pessoas, das minhas origens, pois nem todos são oque acham que são e quanto às malandragens familiares, das quais não participo, eu não acho tão, por assim dizer, católicas e carismáticas. Todo o carisma que eu tenho, eu tive que correr atrás, você plantou em mim uma sementinha de luz, eu sinto todos os dias essa espécie de diferencial divino, a fé é grande demais Deus e está tudo errado aqui embaixo, o afago está em desuso, e muito do sentido está sem sentido, a vida das pessoas se resume a consumo e cansaço, a minha também, por isso ando descansando com desapego do futuro, eu vivi muitas coisas boas, e amei lindas pessoas que me mereciam, convenci algumas do bem que você nos faz. Mas eu te peço para cuidar dos meus pés, e você me deixa cair, e eu me machuco e tenho que parar no tempo pra entender o que você espera de mim... O que você espera que eu faça? Como espera que eu reaja diante do caos mórbido na cabeça dos passantes que elegem seus líderes por interesse? Eu elegi a Ti meu líder com o interesse de ser compreendido e acolhido, sinto a diferença mas sou como eles. Sinto amor por ti, você não é só a personificação de uma doutrina religiosa específica, prefiro tê-lo como um bom pensamento meu e na verdade, há tempos só você está comigo no final de tudo aparando-me das quedas. Uma fé sem precedentes. O para-quedas que eu digo que eu possuo, tão agradecido por possuir, eu ganhei através da fé que eu sinto no Deus que eu não vejo. A fé naquilo que eu não vejo, transvestida numa força que estimula minha doçura e a minha loucura, e que me atravessa desejos soturnos, libidinosos, adúlteros, músicas que sugerem o óbvio escondido no costume do sinismo . Eu sou um sortido sortudo por acreditar, tem quem lhe dispense. Eu sei que você está de olho e que você tem os olhos grandes para isso, tem mãos que disparam raios que individam a alma do pagão, e pode me chamar de bandido, eu ando furtando muita verve por aí, acreditando que há a hora programada de se ter um sonho realizado e a minha há de chegar. Por ti, agradeço honrosamente meu presente e meu passado, o futuro a Deus pertence. Eu queria que todos eles acreditassem também, mas eles estão articulados na modinha do reza piamente aqui, e julga cruelmente ali. Eles estão ocupados demais com o desnecessário para absorverem o real feeling vital que gira em torno de nós regido sob a energia do alinhamento dos planetas. Enquanto eles dormem, nós conversamos... e ratifico que acredito na tua escuta e espero uma resposta tua. Acredito nos teus milagres como coincidênciais ultra-especiais que surgem diante de um constatado merecimento. Por que resolveste dar inteligência aos homens que adormecem a carne e embriagam a alma de tristezas? Você é tão bom, mas tão exigente.

Eu sou um melão

Contempla o silêncio e ouve o momento em que o portão se abre e o silêncio acaba. Espanta os medos com frases heróicas, declarações sinceras envenenadas. Não sai, não telefona, nem atende ligações. Se esbalda de doce, moribunda na frente da tv se extasia desacompanhada. Se ocupa em respirar e fuma como se bebesse água. Fecha os olhos e conta até cem sem espasmos, entre cem espaços vazios disponíveis para que escolhesse um para ocupar. É necessário apenas um ponto de interrogação para se colocar tudo em questão...E dormir é a melhor solução para limpar a chaminé, tomando café se re-acende a fogueira.

E há vida de arte
E há quem viva de morte
E há quem viva de amor
E há quem viva de sorte

( o papinho da "sorte do amor tranquilo com sabor de futa mordida" já encheu o saco!)

Escrita fuma bebida

Você pensa em mim?
Eu penso em você, as vezes.
Eu senti seu cheiro no chuveiro esses dias.
Eu penso em você com afeto.

De repente falta alguém pra dividir o colchão
e é difícil de se acostumar...

De repente não tem quem se abraçar vendo filme.

Só que é leve...
É lento, livre e leve como o vento no cabelo dela.

De repente o suspiro passou,
o delírio é lembrança, das melhores.

Escrita. Fuma. Bebida.
Das mulheres, das melhores.