terça-feira, 14 de agosto de 2012

COM TUDO!!!



Daqui dois dias faço 27 anos, veja minha reconstrução literal nutrida de experiências, sentimentos, satisfações, ocasiões, coincidências, acontecimentos, lamentos, vibrações por amores vis-cerais.
Viscerais.
Estou num quarto de mil reais à meia luz e não almoço salada direitinho há seis semanas.
Viscerais meus relacionamentos.
E meus culhões pra chupar a vida pra debaixo do meu tapete colorido de tinta que escorre.
Viscerais minhas nobres vibrações de sentir vida. Meu elo ao nada a que me ligo, o abrigo que tenho em mim por ser quem sou.
Satisfação de quem ama e sempre amou.
E sempre vai amar.
Que experimentar é acontecer, coincidir de agregar ou lamentar.
Culhões de amor para viver e descobrir, e entardecer sem adormecer
E ao decidir dividir o que ainda não se tem, divide-se um sonho,
Uma ideia. (Que por já não ter mais acento, não carrega lamento)
Ideias vis-cerais
Me texturizam.




domingo, 12 de agosto de 2012

Gente vibrando com a minha fragilidade¹

Uma imagem vale mais que mil palavras.
As imagens que eu não consigo compartilhar.
O silêncio que pesa em lágrima nos meus olhos;
Uma força que força minha expressão fácil.
E aí aquela cara de sofrida é a imagem que você não vê.  
Eu choro com ternura, meu choro é reflexo da minha alma e da minha falta de malícia com a ruindade desse povo. 
Um deboche essa malícia desse povo.
E aí aquela cara de sofrida é a imagem que você vê.  
Mas eu também sou povo. 
E sou completamente entregue à minha fé. Ou seja, você sempre vai me importar um pouco menos do que você imagina, também.
Mas você me importa muito! Eu amo você e você sabe disso. Não sabe?!

Eu fui obrigada a trabalhar mágoas muito absurdas para conseguir amar você assim.

Uma imagem vale mais que mil palavras.
Eu sempre terei a imagem da maluca...
A mesma que ou se ama ou se odeia, que somente eu a conheço por dentro.

Mas não são os insensíveis² que me fazem chorar, eles fazem parte do pacote.





¹ Título original: The last days, vulgo Meus dias fúnebre
² No texto original, " idiotas"



Nota de rodapé da mãe da autora:

Filha, canaliza esse sentimento pro perdão. Só se engrandece quem aproveita as diversidades da vida pra se superar, e você é uma vencedora com todos seus méritos próprios.
Te Amo.



Trilha sonora: http://soundcloud.com/inpopularbrasileira/03-tom-z-tropicalea-jacta-est


segunda-feira, 6 de agosto de 2012

"com carinha de quem comeu bolo com gotinha de chocolate de manhã."

Estava aqui olhando o mapa mundi
Pensei que não tem nenhum lugar no mundo que eu queria estar agora
Estou agora justamente aqui onde gosto de estar
Bem perto de você

=]


quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Augusta Feelings


No capítulo anterior:


"Acabo de jogar no lixo sua carta de amor
Tinha uns cuspes de catarro meu na sacolinha
Joguei sua carta de amor lá dentro sem doer
E acho que vou pra Augusta, degustar desse antro do desamor."




Imagem: "estudo de olhos e fitas, (solta) entregue à (tua) boca."