terça-feira, 31 de julho de 2012

Figura de linguagem

É isso que sou.
Uma figura.
De Linguagem.


Reconheço Tópicos Enumerados (de Longe)













reconheço
essa falta de tolerância
para tópicos enumerados:

1- Nos conhecemos há uma semana
2- Não me conhece pra me cobrar











reconheço
essa coisa de cobrança
exceto em tópicos enumerados:

1- Não me faça acreditar em algo que não vai acontecer.
2- Não me envolva se não deseja se envolver comigo.












reconheço
essa coisa de começo,
após os tópicos enumerados:

1- Eu também vivo um dia de cada vez.
2- Eu também cansei de ser sozinho.




quarta-feira, 25 de julho de 2012

Apesar d'eu estar no meu inferno astral

Quente Nublado - Desenho gráfico de Isabel C. Mendes Teixeira

eu sou uma pessoa de muita sorte e estou em sintonia com o bem da minha fé

eu sou uma pessoa de muita sorte e estou em sintonia com o bem da minha fé

eu sou uma pessoa de muita sorte e estou em sintonia com o bem da minha fé

eu sou uma pessoa de muita sorte e estou em sintonia com o bem da minha fé

eu sou uma pessoa de muita sorte e estou em sintonia com o bem da minha fé

eu sou uma pessoa de muita sorte e estou em sintonia com o bem da minha fé

eu sou uma pessoa de muita sorte e estou em sintonia com o bem da minha fé

eu sou uma pessoa de muita sorte e estou em sintonia com o bem da minha fé

(1, 2, 3 , 4 , 5, 6, 7, 8.. ólha, mais 8...)

eu sou uma pessoa de muita sorte e estou em sintonia com o bem da minha fé

eu sou uma pessoa de muita sorte e estou em sintonia com o bem da minha fé

eu sou uma pessoa de muita sorte e estou em sintonia com o bem da minha fé

eu sou uma pessoa de muita sorte e estou em sintonia com o bem da minha fé

eu sou uma pessoa de muita sorte e estou em sintonia com o bem da minha fé

eu sou uma pessoa de muita sorte e estou em sintonia com o bem da minha fé

eu sou uma pessoa de muita sorte e estou em sintonia com o bem da minha fé

eu sou uma pessoa de muita sorte e estou em sintonia com o bem da minha fé


16 é meu número de lindo. rr digo, SORTE.

Bate e centrifuga

VULGO, Bate e centrifuga IMAGENS


- DE CURTINHO É MAIS GOSTOSO - foto menina de shortinho, ice cream, patins.

- ESQUEÇA O LIVE TRACE - foto de um cuspe
- CUSPARADA DE REALIDADE

- MINHAS BOTAS FEDEM  - foto das botas fedentes perto das bostas no quintal aqui de casa. chão vermelho, e botas e cocos dos cachorros.

- MINHA SOMBRA ME ACOMPANHA E PARECE UM ALIEN - foto da sombra projetada na parede com o abajur ligado contra mim.

- FOTO DO MEU OLHO - meu olho é o cérebro do meu cu na metrópole.

- cuspe de lágrima, FOTO DA MINHA CARA CUSPARADA DO TEU CUSPE DE EU NÃO QUERO NADA COM VOCÊ - essa, doeu na pele, via web.

- VIA DE VENTO, em via de locomotivAs-VIVAs em vias de veias pra dentro. FOTO DOS CÉUS QUE EU VEJO QUE ME FAZEM TE ESQUECER.

- FOTO NENHUMA e eu querendo sempre a porra do abraço quente e amoroso. FILHA DA PUTA.

- Meu poro arrepia, minha lei de querer, heresia mia, FOTO DE MIM, de índia, pelada. De piercing.

FORBIDDEN FEELINGS


Acabo de jogar no lixo sua carta de amor
Tinha uns cuspes de catarro meu na sacolinha
Joguei sua carta de amor lá dentro sem doer
E acho que vou pra Augusta, degustar desse antro do desamor.



terça-feira, 17 de julho de 2012

Estúpido cupido

Do joelho pra baixo a chuva molhou a calça jeans inteira e a meia enrugou o pé que calçava um clássico calçado de couro de três listras clássicas, calçado desde os anos 90. Caminhou por muito, e de caminhar em caminhar só, caminhar virou a rotina de seus pés,  ser só passou a ser seu único presente . E com chuva a composição incluía chapéu e sobretudo marrom em veludo cote-lê. Incluía céu branco, tempo e vento frio, solidão e emoção (sem o menor sentido!) de romance inativo e por isso mesmo, muito frio principalmente ao deitar e cobrir-se no edredom sobre a manta de listras em roseados e cinzas escuros. No mais profundo de seus pensamentos queria entender a funcionalidade do desamor.

Seus pés criavam bolhas nos calcanhares, o pé esquerdo era definitivamente maior que o direito e havia uma problemática com os calçados novos. Com os calçados clássicos não mais, pois adquiriram o formato de seus pés. Ambos os pés tinham problemáticas unhas.

A metade amor de si se convencia que estava estupidamente equivocada e a outra metade estava convencida que já nem sabia pra quê amar. Que assim como seus pés, uma das metades amor de si era maior que a outra. Essa era a metade que rumava seus passos calados, queria chegar em casa para repousá-los mas adiava o descanso. Queria os pés como coração, que o coração de pernas pro ar - seus pés lidavam com um esforço diário muito maior, e ainda assim doíam menos.

No jeitão, a mochila quase nunca vazia, bens de consumo adquiridos com esforço-parcelados, para pseudo-entreter e não fazer reparar demais nos odores, nas caras cansadas e brasileiras do mudo-trem-um mundo em movimento, nas pessoas de diferentes cheiros, sebos e cores, onde é comum ignorar o outro e conviver diariamente com coletivos de bactérias bizarras, sinfonia de tosses, resquícios de ranho invisíveis de espirros no dedo e todo o tipo de vírus num ar disputado a cada estação. Mas, vibrar e curtir o som no talo é a satisfação silenciosa procrastinada ao isolamento que o conforto do consumo pressupõe.


Metrópole a esta altura é coisa pra viver sozinho, triste e mudo por um tempo, quando a dureza só oferece aspereza ao toque e o consumo existe pra enganar ausência. Era o tempo de expandir sua individualidade a um par de fones de ouvido enquanto o estúpido cupido surdo, não ouviu direito o apelo por calor seguro e um quente colo. 

Neste dia, lhe chovia por dentro. Que estrago!
Mas o desprezo não doía. Em tempos difíceis, era ilha deserta (na esquina da São Paulo com a Bahia.) 

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Seu gosto na memória


Você me instiga sentir algo que nunca senti
Quando você se posiciona, firmemente, como alguém que tive e não mais quer ter comigo esse afeto...

Não sei o que aconteceu, quando acendeu...
Não sei quando acabou e porque se apagou o que estava acendendo (o começo do quem sabe amor)
Enquanto eu amava descobrir você...

E é tão difícil fingir uma suposta superação diante do teu ser
Quando você bem sabe que eu queria "ter" você.
E digo (de) querer sem posse, sem tosse de cigarro, sem o sarro da desilusão...

Queria a certeza do encantamento mútuo pela beleza...
Queria ser dois com você, e te penso todos os dias.
Reflito o tempo e só sei que teve algum momento, no brilho do seu olhar, que senti que você poderia me amar...

(E não sei! Você pode... ? Pode; Poder é querer ; Querer é poder.)
(Mas, sabendo você que eu quero, eu sei que você escolhe não querer por razões óbvias...)
(O fato de eu querer demais você!)

Sinto saudade de perder o ar ao te abraçar
Sinto saudade do teu beijo que me envolve de desejo
Sou uma grandissíssima tola, eu sei, você não quer nada disso.

Mas, como esquecer de um sentimento que, de corpo e alma entreguei?
Uma história inteira (e incrível) com você eu imaginei.
Com o pouco que você me deu, sem sequer prever o que eu faria com esse seu pouco...virou algo tão grande em mim assim dentro de mim, e completamente louco.

Eu vou esperar você chegar, com o sorriso lindo envergonhado, pra me tirar o ar
pra me tirar de órbita, pra me enlouquecer
e vou querer, quando for em tempo pra você te namorar, de me encontrar, me entregar e me perder.



domingo, 8 de julho de 2012

Sem Compromisso

o bom é dormir com a bunda pelada colada nas coxas de alguém, o resto é ilusão.

sábado, 7 de julho de 2012

20 minutos


Enquanto esperei ele escrever por 20 minutos pensei: Voa tempo, voa e leva embora essa dor; Renova vida nova e me traz meu amor. Gene insano a transmutar, transmuta. Mantenha guardado os segredos, contenha o insosso dos medos. Comprime o passado num passo errado, mal dado, maldito; Manterei a luz acesa pra você adentrar a minha escuridão, esse medo.

Nem sei qual é meu copo e pra quê preciso saber? Se o corpo também é liquefeito e se eu te traí eu mereço um gelo, um balde de gelo, vide-emoção. Coração é só um órgão do corpo que sente sem tocar violino.

Pois, um corpo com pele, translúcido, há de tocar a alma do meu poro antes que você caia em si e antes que a re-fazenda se inicie.

E hei de carecer luz divina e natural, banal é o amor do outro que não se vê porque o amor é a ferida que arde e faz doer.

Vomita pedaços de mim e descompassos dos caminhos que estivemos, quisemos, optamos (!) seguir.

Alegria é epifania de momento.

O teor de ser triste, é o que o poeta prefere.

(Esconde esse apego a quem se refere)


O ESCROTO SOLITÁRIO DO MEU CORAÇÃO





Você é o escroto solitário do meu coração com lençol de listra verde e branco
Minha hora vai chegar e não vai bastar a minha saudade
A volta será sempre uma loucura e juntará dois lados
- Não sei se volto pra ficar -

Por mais que os ideais sejam diferentes
Existe sempre a questão do ideal e a gente se expõe
A gente quer "voltar com tudo" porque somos idealizadores e intimidamos as pessoas sim!

Como um papel-toalha, absorva tudo.
Mesmo que, às vezes, a gente não suporte nem o peso das mãos de uma criança, a gente desaba.
E vocês, são um barato!

E o coração não está no mesmo ângulo, que o pé.
Estamos tortos.
Mas um dia eu ganho a chave do céu, do jeito que eu sou
E te levo comigo!

- Antes de eu chorar e fazer aquela cara.... -

ME ABRAÇA QUE EU ESTOU CONTIGO!

Tonsemitons



Se você for, por esse ou outro lado, encontrará luz amiga verdadeira
E se escolhe...
Onde quer estar, o que quer sentir,o quanto vai tentar e se deixar tentar
O que vai fazer, onde vai ficar
Que rima pronta-prontinha vai dizer, cozer, ter, ver, escrever, ler, crer, fazer, mover?
Com qual rima vai ferir? Com quantas rimas vai pensar? Com quantas rimas vai mudar?
Com quantas rimas combinar?
Você e seus nãos em meus sims
Meus sims a mim sugerindo seus nãos pra amanhã!
...Te ver de manhã sem você me ver....

(Já guardei todas as coisas, envelopei todas as coisas....)

Muito luto, muito tributo.
Muito esplendor!!!!

Sem ser sendo sem ser
sendo vendo ser ser
sendo sabendo
sendo sem saber ser ser

Querer estar junto é o melhor.

Muita repetição
Muita interação
Muita exacerbação
Muita masturbação

--

Poizé... isso em 2010.

O melhor possível

TODO DIA

Não existe amor em SP o caralho!

Quando a gente aperta o foda-se a coisa muda.

No meu auge


sendo vendo sendo O jeito leonino de ser que diz
se você gostou de mim, encontra comigo de novo e me olha e me beija daquele jeito
que a gente tem tudo pra se dar bem

uowww

rs

@;-

ceci n'est pas une chaveco furado

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Você é menos



Carência, que a solidão é de natureza
Beleza, que existe na pequeneza do gesto de sorrir de cantinho com vergonha uma vergonha solitária
Parir um verso, de ocupar um vazio
Elos, que a solidão passa... Então renova elos!

Esfera desconhecida de mim
Desenfurecida com a vida
Bendita esfera desconhecida
Silente-efervescente
Vinde, que seja de bem, mas que seja bem quente.

Compreende quero e creio.
Tudo que quero posso deixar de querer, e querer outras coisas,
Em tudo que creio não posso deixar de crer, de ter a minha fé no que não vejo.
Não perco a minha fé porque não tenho uma grande prece, só tenho uma grande fé.



Metáforas parte-arte-parte-vá-pra-puta-que-o-pariu.
Campeãs de partir corações.
Campeãs da vergonha alheia.
Amar-elos! Que a solidão fica!
Impávida, colossal e convicta.

Começa
Experimenta deixar um bilhetinho
Só um pouco de carinho pelo bem que recebes
Expresse seu sentimento na vida, que é bem breve.
E permanece crendo e querendo a vida assim, leve, leve, leve...