segunda-feira, 30 de agosto de 2010

2

Sim, distância sim, para deixar de lado pessoas e coisas e pensar sobre o infinito.
Tranquilidade na grafite que relata um conto um tanto qualquer. Se escolhe entre estar presente e estar distante. Ao passo em que todo o contexto é visto e age perfeitamente seu encargo de memória fotogRáfica da casual análise.
Se escolhe em ser um e ser todo. Se entrelaçam estas duas situações de maneira harmoniosa se quisermos. Por isso que dois é o número maravilhoso que é: divisível por um e por ele mesmo. É aconselhável querer muito, primeiro, que bem é o querer! Querer bem ser um e ser bem sendo todo. O bem que é todo é silencioso e sorri pétalas de luz.
E eu quero ser dois outra vez.

Rude plástica amorosa
Prestativa, pretenciosa
Há dois
Silencioso
Explosiva
silenciosa poesia.

Um comentário:

  1. Gente!
    E essa parte: "Sinto que enfrentar dói".
    Feliz por ter encontrado seu blog.
    =)
    Mto bom! Parabéns!

    ResponderExcluir