quinta-feira, 26 de agosto de 2010

A GROUPIE LÉSBICA


Gravura de Edson Macalini, meu amigo Maca


VULGO, TUDO TEM SEU LADO LADO ESCROTO

As pessoas trepam, portanto cama, coopere e não gema comigo, uma vez que meu gemido é discretinho e você escandalosa fode tudo enquanto quem toma a rabada sou eu. (Verdade seja dita). As pessoas querem camas silenciosas e macias e de molas e quentes e querem assanhar o outro na cama, e estapeiam a bunda (e deixam) e querem socar o dedo no cu com jeitinho (mas não podem) e mordem e chamam num meia nove e chupam invertidos. Na cama mordem-se os lábios, no ouvido suspira-se “Gostosa... Shhhh”, e a pegada quer virar de quatro e o corpo está úmido e sente um conforto safado meio prostituto de ocasião.

Pois quando ele encontrar aquela mulher doce, fã e linda, ele vai querer se casar com ela e não com você. E ela vai querer se casar com você e não com ele e você não vai querer  se casar, pois não há pressa para despedir-se da fase de solteiro, correto?

Solidão escolhida.  Opte por ser louco, opte por ser médico. Opte por estar sozinho para concentrar-se em si.
Se mudar resolve, se mande!
Uma hora tem um brasileiro vestido de argentino na sua cama, noutra hora ele está pelado e você, super cheio de tesão desequilibrado exagerado e honesto, constata que o pênis dele é curto e está murcho, se você o quer, lute por ele.

Eu quis estar sozinha, quem não quis?

Porque parece que as coisas são mais legais quando você vai-vive-e-volta, mas não carrega tudo consigo, nem tudo o que se guarda é recíproco. Todos estão ocupados demais com suas carreiras, correrias e fofocas. Eu até tenho jeito pra fofoca, mas sem maldade, por isso talvez sempre serei criança, adolescente e jovem adulta, e velhinha espezinhada.  Hoje sou uma mulher cheia de segredos e medos. A excitação (o tesão) existe, mas traz uma culpa filha da culpa! Desequilíbrio exagerado e honesto!

Um comentário:

  1. PQP! Gosto muito da sua escrita. É admirável. Parabéns!
    Com certeza virei sempre me deliciar por aqui.

    Um beijo intenso,
    Mikaela.

    ResponderExcluir