quinta-feira, 25 de novembro de 2010

REVIVER

Cautela
Cuidado
No teu canto
Gire a manivela
Pule uma janela
Ande de pés no chão na terra
Erra e acerta depois
Onde resta um, restam dois
Tudo pode parar
Será preciso botar tudo no lugar
Pensar facilita
Raciocinar qual escolha fazer agora
Sim dizer, se for pra esta hora
Não demora Salvador
Sinto saudade de amor
Vejo o céu que se abriu
Relendo notícias de alguém que partiu
A volta será sempre uma loucura
A cura não está na medicação
A cura mora na paz da auto-reflexão
Seus pés no chão irão sujar
E haja água fria pra limpar e refrescar
Queria ser dois, foi dois e foi feliz
Por um triz não deixou o novo caminho para depois
Depois não quis, cerrou os sonhos e ainda diz
Que aprendeu a ser atriz e bailarina
Doce menina aprendiz
Na roda da minha saia se escondeu
O beijo esperado não me deu
Quando deu disse que não era beijo, era viagem
A paisagem era noite
A mensagem era de celular
A carta não fora enviada
Um dia haveria de mandar
Inventa um som e se anuncia
A rima, o texto manco, a poesia
A grafia só se usa na escola e no trabalho pra anotar
Sua companhia mais fiel, são as teclas para teclar
Contabilizando dias, noites
Para infartar
A saudade mata até de saudade morrer
Mas o reencontro é um verdadeiro reviver.

Um comentário:

  1. Se foi pra mim, me emocionei!Se não foi, me emocionei do mesmo jeito pq acho q caibo!

    ResponderExcluir