quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Prever o futuro no escuro de si



No escuro de si, em meio à festa

O que este papel branco me representa?
E este instante?
Eu me representei? 
Alimentei os meus desejos?


Mentalizando consigo

-Você trocaria uma playlist recheada por meus beijos? Não, não é opção.
- Tudo vibra emoção, sensação, confusão, confusão!
- Às três, você me pede três reais e desiste do nosso lance emocionante!
- Não é preciso mentir, mas mentir é coisa dos bons amantes.
- Mentirosos! Oportunistas! Massagistas de si e de seus egos!


Deficientes de nós

Estamos cegos do nosso volume, tentamos escrever bonito, e conscientes das nossas vibrações.

- Pai nosso que nos céus esta observando, concentrai a nossa força!
- Torça para dar certo, engula um pimentão esperto e se sobressaia.


Reacionários

Somos todos tão malditos, tão bandidos!!!
Merecemos punição, a prisão de nos sem precedentes, é verdade, é a própria punição alimentar, a culpa é dessa cadeia de liquidificar-dor, congelar-dor, de amarrar-dor nos cabelos dos outros que nos querem, e nos ferem, mas faz parte deste jogo se ferir e se jogar, se repartir, se reprimir, se analisar;

Porque é nosso dever, sem querer, querer prever o futuro.


icmt 3.11.11

Nenhum comentário:

Postar um comentário